Câmara Municipal concede Título de Cidadão Tupãense ao empresário Waldemar Stort

O empresário Waldemar Stort recebeu o título de “Cidadão Tupãense” da Câmara Municipal de Tupã, proposto pelo vereador Paulo Henrique Andrade.

Publicado em: 03 de janeiro de 2018

O empresário Waldemar Stort recebeu o título de “Cidadão Tupãense” da Câmara Municipal de Tupã, proposto pelo vereador Paulo Henrique Andrade, que é o autor do projeto de Decreto Legislativo nº 6/2017. A sessão solene ocorreu no dia 12 de dezembro, tendo a presença de familiares, amigos, colaboradores e autoridades.

Juntamente com os seus filhos Paulo Renato Stort (in memoriam) e Luiz Eduardo Bresciani Stort, Waldemar Stort fez da Dipawa uma empresa conhecida nacionalmente, sendo a maior no segmento de fabricação de reservatórios do Brasil.  A Dipawa possui dois parques industriais, sendo um em Tupã e outro em Simões Filho, na Bahia. Somente aqui possui cerca de 90 colaboradores.

A sessão solene, presidida pelo vereador Valter Moreno, que é presidente da Câmara Municipal, contou com a presença dos vereadores Alexandre Scombatti, Antonio Brito, Antonio Carlos Meireles, Charles dos Passos, Eduardo Edamitsu e Paulo Henrique Andrade.

Durante a homenagem, o vereador Paulo Henrique destacou que o empresário Waldemar Stort é um exemplo de sucesso. “É um grande empreendedor, que lutou muito para chegar na posição que ocupa hoje, como diretor-presidente de uma das mais importantes industrias de tupã e região”, disse.

Ao receber o título de “Cidadão Tupãense”, o homenageado agradeceu o reconhecimento da Câmara Municipal e declarou seu amor pela cidade de Tupã.

Nascido em 15 de abril de 1943 em Avencas, no distrito de Marília, Waldemar Stort, tendo apenas três meses de idade, mudou-se com a família para Lucélia, onde seus pais foram trabalhar como colonos em uma fazenda de café. Com a morte dos pais e do avô, passou a morar em 1952 na cidade de Adamantina, onde passou por dificuldades, chegando a vender doces na estação ferroviária.

No mesmo ano conseguiu um emprego de faxineiro na agência Mercedes/Volkswagen. Em 1960, o empresário Amadeu Deminsk vendeu a agência da Volkswagen, em Adamantina, e ficou com a agência da Mercedes em Lucélia, levando Waldemar para trabalhar como chefe da sesso de compras. Neste ano, ele voltou a morar em Lucélia junto com as irmãs e a avó.

Nessa época, Waldemar conhece Neusa Bresciani e começam a namorar. Ele trabalhou na Mercedes Benz até 1963, de onde saiu para montar seu próprio negócio, que manteve por dois anos. Após vender seu negócio, passou a trabalhar como vendedor, inclusive de seguros.

De 1960 a 1967, frequentou o Aeroclube de Lucélia, onde se formou piloto, foi instrutor e diretor. Em 1967 muda-se para Tupã onde comprou uma casa lotérica e, em 1970, já contava com várias casas lotéricas na cidade. Exerceu também atividades na agricultura e pecuária. Em 1979, montou a Semaco, na fabricação de serralheria, concreto, madeira, construção de casas pré-fabricadas de concreto. Em 1986, montou a Dipawa, com a fabricação de troncos de contenção de animais e carrocerias, posteriormente passa a produzir em série reservatórios metálicos com o objetivo de inserir no mercado uma alternativa para armazenamento de agua.  Em 1992, montou um escritório em Campo Grande. Em 1994, montou escritórios em Belo horizonte e Curitiba. Em 1996, a Dipawa montou um show-room em São Paulo. Posteriormente iniciam as operações da nova fábrica na cidade de Simões Filho (Bahia)

Amante da aviação, Waldemar prestou serviços na construção da transamazônica. Como político, ela foi vereador em Tupã, de 1972 a 1976. Em 1986, foi candidato a deputado estadual pelo PDS. Em 1988 a 1992, foi vice-prefeito de Carlos Messas. Em 1992, foi candidato a prefeito. De 1980 a 1983, Waldemar foi diretor da Ceagesp de Tupã.


Publicado por: Assessoria de Comunicação

Cadastre-se e receba notícias em seu email