“Ribeirão” inicia trabalho para viabilizar curso de Medicina em Tupã

O vereador Antonio Alves de Sousa, “Ribeirão”, iniciou um trabalho para Tupã obter a autorização de funcionamento do curso de graduação em Medicina por meio do Programa Mais Médicos.

Publicado em: 29 de abril de 2015

          O vereador Antonio Alves de Sousa, “Ribeirão”, iniciou um trabalho para Tupã obter a autorização de funcionamento do curso de graduação em Medicina por meio do Programa Mais Médicos.  O parlamentar apresentou indicação ao Poder Executivo defendendo a adesão do município junto ao Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle (SIMEC), do governo federal.

O governo federal, por meio do Ministério da Educação, publicou no Diário Oficial da União no dia 2 de abril, a Portaria Normativa nº 5, que estabelece procedimentos de pré-seleção e adesão de municípios interessados em participar do chamamento público com o objetivo de obter autorização de funcionamento de Curso de Graduação em Medicina, através de instituição de educação superior privada.

“Ribeirão” e o prefeito Manoel Gaspar estiveram em Brasília, onde se reuniram com o deputado federal Guilherme Mussi para solicitar empenho político a fim de viabilizar a autorização do curso de Medicina para Tupã. Após ter a indicação aprovada pela Câmara Municipal, o parlamentar também encaminhou ofícios ao ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro.

Segundo “Ribeirão”, a meta do governo federal é criar, até 2017, 11,5 mil novas vagas de graduação em Medicina e 12,4 mil de residência médica, com especial olhar para as áreas prioritárias para o Sistema Único de Saúde (SUS). “A adesão ao chamamento público representa o passo inicial para que o poder público, juntamente com as instituições privadas de ensino superior do nosso município, possam tentar viabilizar a tão sonhada implantação do curso de graduação em Medicina”, disse.

“Ribeirão” ressaltou que o Programa Mais Médicos altera a sistemática de abertura dos cursos de medicina em instituições privadas. Até hoje, essas instituições apresentavam um projeto para o Ministério da Educação e, se aprovado, o curso era aberto. A mudança é que agora o Governo Federal faz um chamamento público com foco nas regiões prioritárias do SUS e, em resposta, as universidades apresentam propostas. “Se aprovadas pelo MEC, os cursos de medicina podem ser abertos”, informou.

A indicação de autoria do vereador “Ribeirão” vem de encontro com um dos grandes anseios da população de Tupã e região, que é a implantação de um curso de graduação de Medicina. A iniciativa ajudaria a consolidar Tupã como polo regional de ensino superior e ampliaria a diversidade de cursos superiores oferecidos no município.

A implantação do curso de Medicina também atenderia a uma população regional estimada em cerca de 300 mil habitantes, beneficiando grande contingente de jovens que hoje são obrigados a buscar a formação na área em outras regiões e até mesmo em outros países.

De acordo com “Ribeirão”, o novo curso contribuiria ainda para a formação de mais profissionais, o que ajudaria a minimizar o problema da falta de médicos que hoje atinge praticamente todos os municípios do país. “A iniciativa também beneficiaria os hospitais da cidade, que funcionariam como hospitais-escola, atendendo assim a uma das exigências para o funcionamento do curso”, destacou.

Para o vereador “Ribeirão”, implantação do curso de Medicina atrairia novos estudantes e novos investimentos para Tupã, sendo mais uma grande alavanca para o desenvolvimento do município.

 

Assessoria de Comunicação

 


Publicado por: Assessoria de Comunicação

Cadastre-se e receba notícias em seu email