Telma Tulim propõe adesão ao programa “Construindo Cidades Resilientes”

A vereadora Telma Tulim propôs ao Poder Executivo que insira Tupã na campanha “Construindo Cidades Resilientes”, realizada em parceria com a Defesa Civil.

Publicado em: 29 de outubro de 2015

              Por meio de indicação aprovada pela Câmara Municipal, a vereadora Telma Tulim propôs ao Poder Executivo que insira Tupã na campanha “Construindo Cidades Resilientes”, realizada em parceria com a Defesa Civil, para a implantação de um sistema integrado de gestão e prevenção de riscos de desastres naturais. O objetivo do programa é aumentar o grau de consciência e compromisso em torno de práticas de desenvolvimento sustentável, diminuindo as vulnerabilidades e propiciando bem estar e segurança aos cidadãos.

A vereadora Dra. Telma explicou que a campanha define "Cidade Resiliente" como sendo aquela que tem capacidade de resistir, absorver e se recuperar de forma eficiente os efeitos de um desastre e, de maneira organizada, prevenir que vidas e bens sejam perdidos. “Prefeitos e gestores devem frequentemente lidar com os impactos dos desastres de pequeno, médio e grande impacto, que decorrem de ameaças naturais ou provocadas pela ação humana”, observou.

Segundo Dra. Telma, durante os desastres, os governos locais são os primeiros da linha de resposta, algumas vezes com uma grande responsabilidade, mas uma capacidade insuficiente para lidar com as circunstâncias. Eles estão igualmente na linha de frente quando se trata de antecipar, gerenciar e reduzir os riscos de desastres, criando ou atuando nos sistemas de alerta e alarme e estabelecendo estruturas específicas de gerenciamento de crises e desastres. “Em muitos casos, a revisão das atribuições, responsabilidades e alocação de recursos é necessária para ampliar as capacidades dos governos locais em responder a todos esses desafios”, disse.

Para a vereadora Dra. Telma, uma cidade resiliente a desastres é um local onde os desastres são minimizados porque sua população vive em residências e comunidades com serviços e infraestrutura organizados e que obedecem a padrões de segurança e códigos de construção; sem ocupações irregulares construídas em planícies de inundação ou em encostas íngremes por falta de outras terras disponíveis. “É capaz de responder, implantar estratégias imediatas de reconstrução e reestabelecer rapidamente os serviços básicos para retomar suas atividades sociais, institucionais e econômicas após um evento adverso”, destacou.

Além disso, há o aspecto educativo, pois o governo do Estado de São Paulo disponibiliza material para ser utilizado nas escolas, orientando alunos sobre assunto tão importante e muitas vezes decisivo na vida de famílias vítimas de desastres naturais.

A vereadora Dra. Telma entende que é preciso se preocupar em antecipar e reduzir os impactos dos desastres, incorporando tecnologias de monitoramento, alerta e alarme para a proteção da infraestrutura, dos bens comunitários e individuais – incluindo suas residências e bens materiais –, do patrimônio cultural e ambiental, e do capital econômico.

 

Assessoria de Comunicação


Publicado por: Assessoria de Comunicação

Cadastre-se e receba notícias em seu email