Marco Pólo Del Nero recebe título de Cidadão Tupãense

Presidente da Federação Paulista de Futebol recebeu honraria da Câmara por indicação dos vereadores Ribeirão e Valdir de Oliveira

Publicado em: 17 de setembro de 2009

Presidente da Federação Paulista de Futebol recebeu honraria da Câmara por indicação dos vereadores Ribeirão e Valdir de Oliveira

A Câmara entregou na noite de terça (15), em sessão solene, título de Cidadão Tupãense ao presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), Maço Pólo Del Nero. A honraria foi concedida através do Decreto 06/09, de autoria conjunta do presidente da Casa, Ribeirão (PP) e do vereador Valdir de Oliveira (PDT) e aprovada em 15 de junho último.

A solenidade reuniu esportistas, os dirigentes do Tupã FC, Adilson Micali e da Liga Municipal, Cícero Aparecido Paulino, secretários municipais, o ex-prefeito Manoel Gaspar e ainda os vereadores Dra. Lucília Donadelli (PV), Lucas Machado (PSDB), Ninha Fresneda (PSDB), Luis Carlos Sanches (PTB) e Danilo Aguillar (PSB).

Também participaram da sessão o prefeito Waldemir Gonçalves Lopes, o prefeito de Presidente Prudente, Milton Carlos de Melo, o vice-presidente da Regional de Bauru da FPF, Cláudio Amantine, o presidente do Rio Preto Esporte Clube, Virgílo Dalaprie e o vice-presidente da FPF, Reinaldo Carneiro.

A sessão solene foi conduzida por Ribeirão, que explicou o processo de concessão de honrarias previstas no regimento interno da Câmara. Além de Del Nero, o legislativo tupãense entregará até o final do ano título de Cidadão Tupãense ao vice-governador do Estado, Alberto Goldman, e ao ex-coordenador do campus da Unesp de Tupã, Elias José Simon.

O nome de Marco Pólo Del Nero foi indicado pelo que ele representa hoje no futebol do Estado de São Paulo, seja nas categorias profissionais ou nas bases, e pela sua respeitada biografia. Ribeirão destacou a visão descentralizadora e a habilidade do presidente da FPF, que aproximou os clubes do interior da Federação.

Em sua administração, Marco Pólo descentralizou a Copa São Paulo, permitindo que 22 cidades disputassem o campeonato e ainda criou regionais da FPF no interior para atender esses clubes.

“Antigamente os clubes grandes eram atendidos de forma privilegiada, em detrimento dos clubes do interior, mas a administração do Marco Pólo mudou isso. A sala dele está sempre aberta na Federação, que passou a ter um atendimento mais humano”, lembrou.

Ribeirão também lembrou da reativação dos campeonatos das ligas municipais, sugestão sua acatada por Marco Pólo e do qual o Tupã FC foi vice-campeão em 2008. “Isso foi uma grande sacada do presidente da FPF, pois isso é valorizar o futebol de base e motivar a torcida. Por tudo que ele fez e faz pelo futebol paulista e pelo desenvolvimento do esporte e por conseqüência, do social, esse título ainda é pouco para expressar a gratidão do povo tupãense ao trabalho do Marco Pólo”, reforçou.

Em nome dos clubes paulistas, Dalaprie afirmou que a homenagem prestada pela Câmara veio em boa hora e que Marco Pólo é um esportista que traçou uma trajetória de respeito no meio esportivo até chegar à Federação.

“A era Marco Pólo e Reinaldo Carneiro abriu as portas aos dirigentes das ligas municipais e dos pequenos clubes de maneira democrática, numa administração transparente onde não há privilégios dentro da Federação”, disse.

O presidente do Rio Preto Esporte Clube disse ainda que a presidência de Marco Pólo inovou e valorizou o futebol em todos os níveis, dando chance para quatro clubes subirem e outros quatro desceram no acesso. “Marco Pólo tem feito um trabalho sério, reconhecido por todas as federações brasileiras, além da FIFA e da CBF”, afirmou.

Igualdade de tratamento

O prefeito de Tupã, Milton Carlos de Melo, o “Tupã”, disse “estar honrado por participar desta justa homenagem em sua terra natal”. Ele disse que freqüenta a FPF há sete anos e nunca foi tratado com desigualdade. “A administração de Marco Pólo está voltada para o interior, sendo que hoje a FPF é respeitada e a mais forte do país, onde as equipes paulistas são as que mais se destacam no Campeonato Brasileiro”, afirmou.

“A Federação tem um presidente que representa muito bem os grandes e os pequenos clubes, por isso desejo a você (Marco Pólo) que continue na luta pela defesa das equipes de base, que são o futuro do nosso futebol”, ressaltou Tupã.

Em seguida, prefeito Waldemir saudou o mais novo filho de Tupã e manifestou a alegria da cidade em receber tão ilustre visita. Ele destacou a irretocável biografia do homenageado e parabenizou a iniciativa dos vereadores pela indicação do nome de Marco Pólo Del Nero.

Waldemir disse que é muito importante abrir as portas para o esporte do interior e abriu espaço para falar sobre o movimento que lidera contra a contratação de atletas profissionais nos Jogos Regionais. O chefe do executivo pediu a colaboração do prefeito prudentino para acabar com a prática adotada por muitos municípios e que torna desigual as disputas nos Jogos Regionais.

“Os Jogos Regionais são o nascedouro dos atletas em todas as modalidades, e por isso precisamos investir no esporte de base, para permitir que os nossos atletas tenham condições para disputar com igualdade”, disse.

Por último, o homenageado da noite, Marco Pólo Del Nero, agradeceu cada um dos vereadores pela honraria e disse que estava bastante emocionado pelas palavras de carinho e reconhecimento dita por seus antecessores na tribuna da Câmara.

“Tudo que temos feito pelo futebol nesses anos é fruto de um trabalho de diálogo junto aos clubes”, disse. Del Nero citou a sugestão de Ribeirão para revitalizar o campeonato das ligas e revelou que existe verba pública para financiar esse campeonato. “Estamos trabalhando para viabilizar esse recurso, que dará mais ênfase às disputas”, afirmou.

O presidente da Federação Paulista de Futebol defendeu o relacionamento político dos clubes e das ligas municipais com o poder público e disse que é o melhor marketing para o município. “Não tem como fazer futebol no interior sem o apoio do prefeito. O futebol leva o nome da cidade para 120 países quando chega à elite mundial”, ressaltou.

Del Nero revelou ainda que a FPF moralizou a arbitragem no estado ao tomar para si a responsabilidade dos árbitros, prática pouco comum entre as federações. “Hoje não tem mais árbitro chamado de ladrão nos campos paulistas. Estamos levando esse trabalho para outros estados também”.

Andréia Simões
Assessoria da Câmara Municipal


Publicado por: Andréia Simões

Cadastre-se e receba notícias em seu email