Tupã deverá ser incluído no programa Brasil Profissionalizado

Através do trabalho do vereador Ninha Fresneda, município deverá ser um dos primeiros a receber o programa do governo federal

Publicado em: 08 de setembro de 2009

Através do trabalho do vereador Ninha Fresneda, município deverá ser um dos primeiros a receber o programa do governo federal

Tupã poderá ser uma das primeiras cidades a receber o programa Brasil Profissionalizado, iniciativa do governo federal para incentivar a expansão de matrículas no ensino médio profissionalizante da rede pública de ensino.

Graças ao trabalho do vereador Ninha Fresneda (PSDB), que solicitou ao prefeito Waldemir a inclusão do município e ainda pediu apoio dos deputados federais Waldir Agnello e Jefferson Campos para viabilizar o programa, a cidade poderá ser incluída no programa lançado pelo governo há pouco mais de um mês.

“Segundo o Ministério da Educação, que coordena o programa, Tupã foi a primeira cidade a se posicionar para implantação do Brasil Profissionalizado. Nossa cidade chegou na frente”, comentou Ninha Fresneda, que semana passada reuniu o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, José Roberto Rasi, para falar sobre o assunto.

Para ser incluído no programa, o município precisa preencher alguns requisitos, como ter assinado o compromisso “todos pela educação”. “Como esse programa é voltado para o ensino profissionalizante e em Tupã quem coordena essa área é a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, nos reunimos com o Beto Rasi”, explicou.

O secretário demonstrou interesse em participar do programa e disse que sua equipe estava manterá contato com o Ministério da Educação para iniciar o processo de instalação do programa. “Esse projeto veio em boa hora, porque Tupã está necessitando de mais laboratórios e novas salas para atender a demanda pelos cursos técnicos no município”, disse Rasi.

Investimento

A meta do governo federal é investis no programa Brasil Profissionalizado R$ 900 milhões nos próximos quatro anos. A perspectiva inicial é atender 750 escolas e 500 municípios, matricular 800 mil alunos, capacitar 14 mil professores e construir 2.500 laboratórios.

Os recursos destinam-se à construção, ampliação, reforma e aquisição de equipamento, laboratórios e mobiliário para escolas públicas de ensino médio e profissional. Esses recursos podem ser utilizados, ainda, na formação de professores na área de ciências, nas disciplinas de física, química, matemática e biologia.

O projeto arquitetônico financiado pelo Brasil Alfabetizado tem 12 salas de aula, auditório, biblioteca, refeitório e área de vivência, quadra poliesportiva coberta, seis laboratórios básicos e dois grandes laboratórios para a preparação do jovem para o mercado de trabalho, com a previsão do custo médio da obra de R$ 6 milhões, de acordo com as especificidades regionais.

Andréia Simões
Assessoria da Câmara Municipal


Publicado por: Andréia Simões

Cadastre-se e receba notícias em seu email