Vereadores comemoram instalação do UPA e SAMU em Tupã

Serviços que integram política de urgência e emergência do Ministério da Saúde foram reivindicados pelos dois vereadores

Publicado em: 25 de agosto de 2009

Serviços que integram política de urgência e emergência do Ministério da Saúde foram reivindicados pelos dois vereadores

Os vereadores Dra. Lucília Donadelli (PV) e Luis Carlos Sanches (PTB) ocuparam a tribuna da Câmara na noite de segunda (24) para falar sobre a instalação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e do Serviço Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), anunciada semana passada pelo vice-prefeito Dr. César Donadelli e pelo secretário de Saúde, Antônio Brito.

Dra. Lucília apresentou indicação na Câmara solicitando a instalação da UPA e Luis Carlos solicitou a vinda do SAMU, dois projetos que integram a política nacional de urgência e emergência do Ministério da Saúde.

A Unidade de Pronto Atendimento será construída na Vila Independência em uma área que pertencia à ABIAPI e atenderá 11 municípios da região. Já o SAMU, que integra o projeto da UPA, poderá ser instalado no prédio que hoje abriga a APEHOSP, ao lado do Corpo de Bombeiros e também atenderá os municípios da Nova Alta Paulista, em forma de consórcio.

Destinada a desafogar o atendimento prestado pelos prontos-socorros da cidade e ao mesmo tempo criar oportunidade de atendimento aos trabalhadores em horários diferenciados, a UPA é uma unidade de saúde que funcionará em horário integral, inclusive nos fins de semana, com serviço pré-hospitalar específico para pequenas e médias urgências e emergências, inclusive odontológicas.

No entanto, Dra. Lucília esclarece que a unidade não substitui o posto de saúde. “É um conceito novo de unidade de saúde, intermediário entre o posto convencional e o hospital. Desta forma, a UPA 24 horas vai contribuir para que toda a rede de saúde funcione melhor”, observa.

Entre os benefícios desse novo conceito em atendimento, está a diminuição do número de pacientes nas filas dos hospitais. Dra. Lucília diz que isso é possível porque a UPA tem condições de resolver muitos problemas de saúde que levam as pessoas a procurar as emergências hospitalares.

“Sete em cada dez pacientes que chegam aos hospitais não são casos de emergência, mas acabam superlotando essas unidades. Estes casos são tão importantes quanto os mais graves, mas podem e devem ser atendidos na UPA 24 horas. Lá, são atendidos procedimentos simples, como por exemplo, pessoas com dor de cabeça, febre, mal-estar e crises de pressão alta e diabetes”, ressalta.

A Unidade de Pronto Atendimento que virá para Tupã tem consultórios de clínica médica, pediatria, ortopedia e odontologia, além de laboratório e Raio-X. Também conta com leitos de observação para adultos e crianças; uma “sala vermelha”, para estabilizar os pacientes mais graves até serem levados a um hospital; uma sala de medicação e nebulização e outra de gesso. A UPA 24 horas também está preparada para realizar pequenas suturas.

“Se for um caso grave, o paciente entrará direto na “sala vermelha”, onde receberá o atendimento necessário até que seu quadro clínico seja estabilizado e ele possa ser removido para um hospital. Todos os demais pacientes deverão se dirigir à recepção da UPA 24 horas, onde serão atendidos não por ordem de chegada, e sim conforme a gravidade do caso. Quem faz esta triagem, chamada de “classificação de risco”, são profissionais de saúde qualificados e treinados. Ninguém sairá da UPA 24 horas sem ser atendido”, ressalta Dra. Lucília.

SAMU

Reivindicação do vereador Luis Carlos Sanches, o SAMU chegará a Tupã depois de seis anos. Lançado em setembro de 2003 pelo governo federal, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência tem uma cobertura que abrange 49,8 milhões de brasileiros em 18 estados no âmbito do SUS.

“O SAMU é uma reivindicação antiga da nossa população e também desta Câmara, que presta atendimento de urgência e emergência em qualquer lugar: residências, locais de trabalho e vias públicas. O socorro é feito após chamada gratuita, feita para o telefone 192”, explica o vereador.

Como o serviço é destinado aos municípios com mais de 100 mil habitantes, a saída sugerida pelo vereador e acatada pelo Ministério da Saúde foi viabilizar o serviço através do Consórcio Intermunicipal, do qual Tupã é o município sede, reunindo uma população de mais de 120 mil habitantes. “Os municípios do consórcio aderiram ao projeto e com isso, toda a nossa microrregião será beneficiada pelo atendimento do SAMU”, comemora Luis Carlos.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência é um programa que tem por finalidade prestar socorro à população em casos de emergência. Com o serviço, o governo federal está reduzindo o número de óbitos, o tempo de internação em hospitais e as seqüelas decorrentes da falta de socorro precoce.

O serviço funciona 24 horas por dia com equipes de profissionais de saúde, como médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e socorristas que atendem às urgências de natureza traumática, clínica, pediátrica, cirúrgica, gineco-obstétrica e de saúde mental da população.

Por causa da rápida atuação, o SAMU tem um forte potencial para corrigir uma das maiores queixas dos usuários do SUS, que é a lentidão no momento do atendimento. De acordo com dados do Ministério da Saúde, historicamente, o nível de resposta à urgência e emergência tem sido insuficiente, provocando a superlotação das portas dos hospitais e pronto-socorros, mesmo quando a doença ou quadro clínico não é característica de um atendimento de emergência. Essa realidade contribui para que hospitais e pronto-socorros não consigam oferecer um atendimento de qualidade e mais humanizado.

Andréia Simões
Assessoria da Câmara Municipal


Publicado por: Andréia Simões

Cadastre-se e receba notícias em seu email